For professional inquires or general questions or comments, please contact: mylilobridge@gmail.com

 

Contact Me

Things I've learned visiting the Roman Baths in Bath

August 14, 2019

This is one of the greatest religious spas of the ancient world. The Roman Baths complex is a well-preserved Roman site once used for public bathing, in the city of Bath.

 

The Roman Baths themselves are below the modern street level. When visiting it, we can find four main features: the Sacred Spring, the Roman Temple, the Roman Bath House, and the museum which holds finds from Roman Bath. The buildings above street level date from the 19th century.

 

Explorations have been taking place here for nearly 300 years. The main excavations have been major events in British archaeology. Today the Roman Baths lies at the heart of the World Heritage site of Bath.

 

The name Sulis continued to be used after the Roman invasion, leading to the town's Roman name of Aquae Sulis ("the waters of Sulis"). The temple was constructed in 60–70 AD.

 

THE GREAT BATH
This terrace was completed in 1897 when the Roman Baths opened to the public. The Great Bath below is just one part of the Roman site, which includes extensive baths and a major temple complex built around the hot spring.

 

Apparently, the site of the baths may have been a centre of worship used by Celts the springs were dedicated to the goddess Sulis, whom the Romans identified with Minerva.

 

THE ROMAN ROOF
Now it doesn’t exist anymore. This was one of the tallest buildings in Roman Britain and the roof was 20 metres above the bath.

 

THE SPRING WATERS
The baths were built on hot springs that were said to have healing powers. The floors of the baths were heated by a Roman system called a hypocaust that circulated hot air under the floors.

 

The water which bubbles up from the ground at Bath falls as rain on the nearby Mendip Hills. It percolates down through limestone aquifers to a depth of between 2,700 and 4,300 metres where geothermal energy raises the water temperature to between 69 and 96 °C.

 

The hot Spring rises at a rate of 1170,000 litres each day at 46. C. It bubbles up into the King’s Bath which was built in the 12th century AD. Beneath the King’s Bath is a reservoir built by Roman Engineers who used the hot water to supply the baths. 

 

A lot of people asks why is the water green... The water in the Great Bath now is green and looks dirty and this is because tiny plants called algae grow in it.  Unfortunatelly, because of the quality of the water it would not be safe to swim there. The nearby Thermae Bath Spa uses the same water which is treated to make it safe for bathing. Spa Packages are available and include entry to both the Roman Baths and Thermae Bath Spa, plus lunch in the Pump Room.

 

Many ill people visit the baths because they believe they will get better if they swim in the waters of Sulis Minerva.


The Baths are a major tourist attraction and, together with the Grand Pump Room, received more than 1.3m visitors visited in 2018.

Este é um dos maiores spas religiosos do mundo antigo. O complexo de Roman Baths é um local bastante bem preservado, antigamente utilizado para banhos públicos, na cidade de Bath.

 

Os banhos romanos encontram-se abaixo do nível daquela que é atualmente a rua moderna. Ao visitar este espaço, podemos encontrar quatro zonas principais: a Água Sagrada, o Templo Romano, a Casa de Banho Romana e o museu que alberga objetos e artefactos da Bath Romana. Os edifícios que ficam acima ao nível da rua datam do século XIX.

 

As explorações feitas neste local já remontam desde há quase 300 anos. As principais escavações foram consideradas grandes eventos na arqueologia britânica. Hoje os Roman Baths estão no coração da cidade de Bath que é, toda ela, Património da Humanidade.

 

O nome Sulis continuou a ser usado após a invasão romana, levando ao nome romano da cidade de Aquae Sulis ("as águas de Sulis"). O templo foi construído entre 60 e 70 d.C.

 

O GRANDE BANHO
Este terraço foi concluído em 1897, quando os banhos romanos abriram ao público. O 'Great Bath' abaixo é apenas uma parte do local romano, que inclui extensos banhos e um grande complexo de templos construído em torno da fonte termal.

 

Aparentemente, o local dos banhos pode ter sido um centro de culto usado pelos celtas, e as fontes foram dedicadas à deusa Sulis, que os romanos identificaram com Minerva.

 

O TELHADO ROMANO
Agora não existe mais. Este era um dos edifícios mais altos da Grã-Bretanha romana e o teto ficava 20 metros acima da zona de banho que vemos hoje.

 

AS ÁGUAS DE NASCENTE
Os banhos foram construídos em fontes termais que dizem ter poderes de cura. Os pisos dos banhos eram aquecidos através de um sistema romano chamado "hipocausto", que fazia circular o ar quente sob o piso.

 

A água que borbulha do chão em Bath cai como chuva nas colinas próximas de Mendip. Ele é filtrada através de aquíferos de calcário até uma profundidade que pode ir dos 2.700 aos 4.300 metros, onde a energia geotérmica eleva a temperatura da água para entre 69 e 96 ° C.

 

A água quente sobe a uma média de 1170.000 litros por dia a 46 graus Celsius. Borbulha no 'King's Bath', que foi construído no século XII dC. Abaixo do 'King's Bath' há um reservatório construído por engenheiros romanos que usaram a água quente para abastecer os banhos.

 

Muitas pessoas perguntam por é que a água é verde... A água no 'Great Bath' agora é verde e parece suja e isso acontece porque pequenas plantas chamadas algas têm vindo a crescer nela. Infelizmente, por causa da qualidade da água, não é mais seguro nadar ali. O Thermae Bath Spa, localizado nas proximidades, utiliza a mesma água tratada para garantir a qualidade dos banho. Existem mesmo pacotes de spa que estão disponíveis e que incluem entrada para ambos: visita aos Roman Baths e entrada no Thermae Bath Spa, além de um almoço no Pump Room.

 

Muitas pessoas doentes visitam estes banhos porque acreditam que vão melhorar se nadarem nas águas de Sulis Minerva.


Estas termas são uma grande atração turística e, juntamente com a Great Pump Room, receberam mais de 1,3 milhões de visitantes só em 2018.

The statue of King Bladud overlooking the King's Bath carries the date of 1699, but its inclusion in earlier pictures shows that it is much older than this...

A estátua do rei Bladud com vista para o 'King's Bath' tem a data de 1699, mas sua aparição em fotos anteriores mostra que é muito mais antigo do que isso...

 

Princess Elizabeth (later Queen Elizabeth II) visited the Roman Baths in 1945 to take salute of 1000 Land Girls. In the next video by the British Pathé we can see her with the Mayor of Bath walking through the packed streets of Bath, police struggling to hold back the crowds and Princess visiting the Roman Baths. She even tries the spring water. There's a good close up shot of her drinking a glass of water and smiling. It was that water I drinked as well, at the end of the tour.

 

A princesa Elizabeth (mais tarde rainha Elizabeth II) visitou os Roman Baths em 1945 para assistir à saudação de mil Land Girls (as mulheres que na época da guerra ficaram no campo a fazer os trabalhos que eram dos homens que haviam ido combater). No próximo vídeo da British Pathé podemos vê-la com o Presidente da Câmara de Bath, andando pelas ruas lotadas da cidade, a polícia a fazer de tudo para conter as multidões e a princesa a visitar os banhos romanos. Ela até experimenta a água da fonte. Há um bom close-up dela a beber um copo de água e a sorrir. Essa foi também a água que eu experimentei no fim de toda a visita.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

You Might Also Like:

Meet the 'new' royals of The Crown

November 14, 2019

Remembrance Day: what's in a Poppy?

November 12, 2019

1/15
Please reload