For professional inquires or general questions or comments, please contact: mylilobridge@gmail.com

 

Contact Me

Meghan makes history again as guest editor of Vogue

July 29, 2019

Meghan, Duchess of Sussex, has been revealed as British Vogue’s guest editor of what is considered the magazine’s most important issue of the year, the September edition. I would say more... this is about to be the best seller issue of Vogue of all time. Believe me!

A lot was being said... including that Meghan would be giving an exclusive interview to British Vogue, inside her new house... Well, the thing is much better than that!

 

The Duchess was invited to oversee the edition by the title’s editor-in-chief, Edward Enninful, who said she turned down the opportunity to appear on the cover because she felt it would be “boastful”. Instead, the magazine cover will feature 15 women who are “trailblazing changemakers, united by their fearlessness in breaking barriers”, according to Buckingham Palace.

 

Inside the magazine, Meghan, who has worked on the project for seven months, recounts a candid conversation between herself and Michelle Obama, and an interview between husband Prince Harry and Dr. Jane Goodall, the renowned ethologist and primatologist Dr Jane Goodall.

 

The Duchess has also chosen to highlight a number of causes with her picks; campaigners on climate change, LGBTQ rights, mental health issues and the migrant crisis are all handed the spotlight. From activists to artists, prime ministers to climate change campaigners – those who are breaking barriers and setting the agenda across the globe, are in this issue.

 

The cover has been photographed by Peter Lindbergh – his first for the magazine since September 1992. “It was one of those brilliantly spontaneous moments when HRH The Duchess of Sussex and I had exactly the same idea at exactly the same time,” (...) “Peter sees beauty in real people, in real situations. He makes everybody feel their best.”, said Edward Enninful, of the choice.

 

The images for the ambitious cover shoot were captured in June, over three continents and several days. Pulling the portfolio together required gargantuan effort: co-ordinating the diaries of 15 of the world’s most successful and phenomenally busy women left little margin for missteps. Two separate shoots took place in studios in New York and London. “My instructions from the Duchess were clear: ‘I want to see freckles!’” says Lindbergh, who spoke to her over the phone on the morning of the New York shoot.

 

The 16th spot on the cover will appear in print as a silver reflective mirror, to show how you, the reader, are part of this extraordinary moment in time – and to encourage everybody to use their own platform to bring change.

 

The issue also comprises an intimate insight into the Duchess’s world, as she introduces Forces for Change in her own words in her guest editor’s letter.

 

Meghan said: “These last seven months have been a rewarding process, curating and collaborating with Edward Enninful, British Vogue’s editor-in-chief, to take the year’s most-read fashion issue and steer its focus to the values, causes and people making impact in the world today. Through this lens I hope you’ll feel the strength of the collective in the diverse selection of women chosen for the cover as well as the team of support I called upon within the issue to help bring this to light. I hope readers feel as inspired as I do by the forces for change they’ll find within these pages.”

 

According to Enninful, Meghan was the first person to guest edit the September issue. She is the first doing so in the magazine’s 103-year history. So, here she is, making history again!  “To have the country’s most influential beacon of change guest edit British Vogue at this time has been an honour, a pleasure and a wonderful surprise,” (...) “As you will see from her selections throughout this magazine, she is also willing to wade into more complex and nuanced areas, whether they concern female empowerment, mental health, race or privilege. From the very beginning, we talked about the cover – whether she would be on it or not. In the end, she felt that it would be in some ways a ‘boastful’ thing to do for this particular project. She wanted, instead, to focus on the women she admires,” he said.

 

In June 2016, Kate Middleton appeared on the cover of British Vogue in honor of the magazine’s 100th anniversary special issue. Princess Beatrice and Princess Eugenie put their fashion foot forward in British Vogue‘s September issue last year, where they spoke about their sibling bond and Eugenie’s wedding in their first-ever joint interview. But they weren't the only ones... When photographer Patrick Demarchelier was asked to shoot Diana for British Vogue in 1990, he requested to bring in his own hair and makeup team, including hairstylist Sam McKnight.

Meghan, Duquesa de Sussex, acaba de ser revelada como editora convidada da revista britânica Vogue, naquela que é considerada a edição mais importante do ano pela revista, a edição de setembro. Eu diria mais ... este está prestes a ser o best seller das edições da Vogue de todos os tempos. Vão por mim!

 

Muito já andava a ser dito... incluindo que Meghan iria dar uma entrevista exclusiva para a Vogue britânica, dentro da sua nova casa... Bem, mas a coisa é muito melhor do que isso!

 

A duquesa foi convidada para supervisionar a edição pelo Diretor do título, Edward Enninful, que revelou que ela recusou a oportunidade de aparecer na capa porque achava que seria "arrogante". Em vez disso, a capa da revista contará com 15 mulheres que são “agentes de mudanças pioneiras, unidas pela coragem de quebrar barreiras”, segundo o Palácio de Buckingham.

 

Dentro da revista, Meghan, que esteve a trabalhar no projeto durante sete meses, relata uma conversa franca entre ela e Michelle Obama e uma entrevista entre o marido, o príncipe Harry, e a Dra. Jane Goodall, a renomada etologista e primatologista Jane Goodall.

 

A Duquesa também escolheu destacar várias causas através das suas escolhas; defensores da mudança climática, direitos LGBTQ, questões de saúde mental e a crise dos migrantes são os grandes destaques. De ativistas a artistas, de primeiros-ministros aos ativistas da mudança climática - aqueles que estão de alguma forma a quebrar barreiras e a fazer parte da agenda da atualidade em todo o mundo, estão nesta edição.

 

A capa foi fotografada por Peter Lindbergh - a primeira desde a edição da revista de setembro de 1992. “Foi um daqueles momentos brilhantemente espontâneos quando Sua Alteza Real A Duquesa de Sussex e eu tivemos exatamente a mesma ideia, precisamente ao mesmo tempo” (...) “O Peter vê a beleza nas pessoas reais, em situações reais. Ele faz todo a gente se sentir melhor. ”, disse Edward Enninful, acerca da escolha.

 

As imagens para esta ambiciosa da capa foram captadas em junho, em três continentes e durante vários dias. Reunir todas exigiu um esforço gigantesco: coordenar as agendas de 15 das mulheres mais bem-sucedidas e fenomenalmente ocupadas do mundo deixou pouca margem para erros. Duas partes separadas ocorreram nos estúdios de Nova York e Londres. “As minhas instruções por parte da Duquesa eram claras: 'Eu quero ver sardas!'”, disse Lindbergh, que falou com ela por telefone na manhã da produção fotográfica em Nova Iorque.

 

O décimo sexto espaço da capa aparece impresso com um reflexo prateado (quase como um espelho), para mostrar como o leitor faz parte deste momento extraordinário no tempo. - e incentivar todos a usarem a sua própria plataforma para trazer mudanças.

 

A edição também inclui uma visão íntima do mundo da Duquesa, sendo que é ela mesma quem introduz 'Forces for Change' nas suas próprias palavras, através carta de editora convidada.

 

Meghan disse: “Estes últimos sete meses foram um processo gratificante, curando e colaborando com Edward Enninful, Diretor da Vogue Britânica, para tomar conta da edição de moda mais lida do ano e direcionar o seu foco para os valores, causas e pessoas que fazem impacto no mundo de hoje. Com essa lente, espero que vocês sintam a força do coletivo na seleção diversificada de mulheres escolhidas para a capa, bem como a equipa de apoio que invoquei na edição para ajudar a conseguir isso. Espero que os leitores se sintam tão inspirados quanto eu pelas forças de mudança que encontrarão nessas páginas. ”

 

De acordo com Enninful, Meghan foi a primeira pessoa a editar o número de setembro. Ela é a primeira a fazê-lo na história de 103 anos da revista. Assim sendo, cá está ela a fazer história novamente! “Ter o farol de mudança mais influente do país convidado a editar a Vogue britânica nesta altura foi uma honra, um prazer e uma surpresa maravilhosa” (...) “Como vocês poderão ver através da sua seleção ao longo desta revista, ela também esteve disposta a entrar em áreas mais complexas e com nuances, sejam elas relacionadas ao empoderamento feminino, saúde mental, raça ou privilégio. Desde o início, falamos sobre a capa - se ela estaria nela ou não. No final, ela sentiu que, de certa forma, seria uma coisa "arrogante" para este projeto em particular. Ela queria, em vez disso, concentrar-se nas mulheres que admira ”, disse ele.

 

Em junho de 2016, Kate Middleton apareceu na capa da revista britânica Vogue em homenagem à edição especial do centenário da mesma. A princesa Beatrice e a princesa Eugenie deram um passo na moda na edição de setembro da British Vogue no ano passado, onde falaram sobre seu vínculo entre irmãos e o casamento de Eugenie, naquela que  foi a primeira entrevista conjunta. Mas elas não foram as únicas ... Quando o fotógrafo Patrick Demarchelier foi convidado a fotografar Diana para a Vogue Britânica em 1990, ele pediu para trazer a sua própria equipa de cabelo e maquilhagem, incluindo o cabeleireiro Sam McKnight.

Who are the 15 cover stars in Meghan’s issue of British Vogue?

 

- Adut Akech: The South Sudanese model was born during a journey to the Kakuma refugee camp in Kenya before emigrating to Australia with her family. She has shot campaigns for Fendi, Moschino, Saint Laurent, Valentino, Versace, according to a profile linked to her verified Instagram account. The bio says the 19-year-old has begun working with the United Nations High Commissioner for Refugees (UNHCR) in order to promote causes that support refugees around the world.

 

- Ramla Ali: Born in Mogadishu some time in the early 1990s, the Somali boxer does not know exactly how old she is, according to the Guardian. Based in London, Ali told the newspaper in 2018 that she teaches self defence to a group of Muslim women. She has more than 30,000 followers on Instagram.

 

- Jacinda Ardern: New Zealand’s prime minister became only the second elected leader in modern history to give birth while in office after having her daughter Neve in June 2018. Ms Ardern, 39, was praised internationally for her compassionate handling of the March 15 terror attack in Christchurch, where a gunman killed 51 worshippers at two mosques. Kensington Palace announced Meghan’s pregnancy on the eve of her and Harry’s’s first royal tour, which ended in New Zealand. The duchess made a big impression on the country’s people and was singled out for praise by figures including Ms Ardern.

 

- Sinead Burke: An academic and diversity advocate, the 29-year-old Irish woman was named as part of The Vogue 25 – the first Vogue guide to Britain’s 25 most influential and aspirational figures in 2018. She has more than 24,000 Twitter followers, almost 90,000 Instagram followers and hosts a podcast called As Me With Sinead.

 

– Gemma Chan: The 36-year-old actor and campaigner shot to fame in box office hit Crazy Rich Asians, and is also known for her role in Channel 4 drama Humans. She said she hoped the success of Crazy Rich Asians, which was the first Hollywood film in 25 years with a majority Asian-American cast, would counteract some of the defences used after a number of “white washing” casting controversies.

 

- Laverne Cox: The transgender actor and LGBTQIA+ advocate rose to prominence with a role on Orange Is The New Black. The 47-year-old star has 3.7 million followers on Instagram with the bio stating “#TransIsBeautiful”. Cox became one of the faces of Beyonce’s clothing line Ivy Park.

 

– Jane Fonda: The 81-year-old actress is known for her work as a writer, political activist, fitness guru and fashion model, and has seen a career resurgence after starring in Netflix’s original series Grace And Frankie. The Oscar-winning star is an outspoken supporter of the Me Too movement against sexual misconduct in Hollywood. She protested against the Iraq war and co-founded the Women’s Media Center, an organisation providing advocacy for women in the media.

 

- Salma Hayek Pinault: A Hollywood star and women’s rights advocate, Salma Hayek Pinault has had leading roles in films including Frida, a biography of artist Frida Kahlo. In December 2017, she alleged years of harassment from producer Harvey Weinstein, whom she called a “monster”, including that he would turn up at her hotel room and ask her to take a shower with him while working on the film Frida. She also alleged that at one point he threatened to kill her. Weinstein denied the allegations.

 

– Jameela Jamil: The Good Place actress and advocate for body positivity rose to fame as a Channel 4 youth presenter. She was among stars to speak out after Alabama voted for a near-total ban on abortion, calling it “truly disgusting”. Jamil, 33, has spoken out about body-shaming and airbrushing in the media and has criticised Kim Kardashian West for promoting a diet product online. She has also hit out at designers for making “tiny, tiny, little samples” which she said are “really not much bigger than which would be worn by a child”.

 

- Chimamanda Ngozi Adichie: The 41-year-old award-winning novelist was born in Nigeria. She is the author of Purple Hibiscus, Half Of A Yellow Sun, and Americanah. Her work has been translated into more than thirty languages.

 

– Francesca Hayward: Kenyan-born, British-raised Royal Ballet principal dancer Francesca Hayward is among the cast of the new Cats film. The ballerina has 54,000 followers on Instagram and often posts pictures of her performances.

 

- Yara Shahidi: The 19-year-old actress and activist founded Eighteen x 18, a creative platform to engage her generation to “speak our truth, get active and vote!” She has almost 400,000 followers on Twitter.

 

– Greta Thunberg: A student activist from Sweden, 16-year-old Thunberg was the schoolgirl behind a global wave of youth climate change protests. The teenager won worldwide fame after beginning a solitary School Strike For The Climate protest outside the Swedish Parliament in August last year. Her stand inspired school walkouts around the world, with hundreds of thousands of young people in countries including the UK joining the Global Climate Strike in March.

 

- Christy Turlington Burns: The 50-year-old model is the founder of Every Mother Counts. The charity says almost all maternal deaths can be prevented by ensuring that women have access to quality maternity care. The model said she founded the charity “to raise awareness about a global tragedy that many women face — but not enough are aware of until it is too late”.

Quem são as 15 estrelas de capa da edição de Meghan da Vogue britânica?

 

- Adut Akech: A modelo do Sudão do Sul nasceu durante uma viagem até ao campo de refugiados de Kakuma, no Quénia, antes de emigrar para a Austrália com a sua família. Ela fez campanhas para a Fendi, Moschino, Saint Laurent, Valentino e Versace, de acordo com um perfil vinculado à sua conta no Instagram. A sua biografia diz que aos 19 anos começou a trabalhar com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) para promover causas que apoiem ​​os refugiados em todo o mundo.

 

- Ramla Ali: Nascida em Mogadíscio há algum tempo no início dos anos 90, a boxer da Somália não sabe exatamente quantos anos tem. Com sede em Londres, Ali disse ao jornal em 2018 que ela ensina defesa pessoal para um grupo de mulheres muçulmanas. Tem mais de 30.000 seguidores no Instagram.

 

- Jacinda Ardern: A primeiro-ministra da Nova Zelândia tornou-se o segundo líder eleito da história moderna a dar à luz no cargo depois de ter a sua filha Neve em junho de 2018. Ardern, 39, foi elogiada internacionalmente pelo seu tratamento compassivo ao ataque terrorista de 15 de março em Christchurch, onde um atirador matou 51 fiéis em duas mesquitas. Kensington Palace anunciou a gravidez de Meghan na véspera dela e da primeira turnê real de Harry, que terminou na Nova Zelândia. A duquesa causou uma grande impressão no povo do país e foi elogiada por figuras como Ardern.

 

- Sinead Burke: Uma estudante e defensora da diversidade, a irlandesa de 29 anos foi nomeada como parte da The Vogue 25 - o primeiro guia da Vogue para as 25 figuras mais influentes e aspirantes da Grã-Bretanha em 2018. Ela tem mais de 24 mil seguidores no Twitter, quase 90.000 seguidores no Instagram e hospeda um podcast chamado As Me With Sinead.

 

- Gemma Chan: A atriz e ativista de 36 anos, que ganhou fama no cinema, fez parte de Crazy Rich Asians, e também é conhecida pelo papel no drama do Channel 4 Humans. Ela disse esperava que o sucesso de Crazy Rich Asians, que foi o primeiro filme de Hollywood em 25 anos com um elenco maioritariamente asiático-americano, contrariasse algumas das defesas usadas após várias controvérsias de elenco de “lavagem de roupa branca”.

 

- Laverne Cox: O ator transgénero e defensor LGBTQA ganhou destaque com um papel em Orange is The New Black. A estrela de 47 anos tem 3,7 milhões de seguidores no Instagram com a biografia dizendo “#TransIsBeautiful”. Cox tornou-se um dos rostos da linha de roupas de Beyonce, Ivy Park.

 

- Jane Fonda: A atriz de 81 anos é conhecida pelo seu trabalho como escritora, ativista política, guru fitness e modelo de moda, e tem visto um ressurgimento da carreira depois de surgir na série original da Netflix, Grace And Frankie. A estrela vencedora do Oscar é uma defensora franca do movimento Me Too contra má conduta sexual em Hollywood. Ela protestou contra a guerra do Iraque e co-fundou o Centro de Media das Mulheres, uma organização que promove a defesa das mulheres na media.

 

- Salma Hayek Pinault: Uma estrela de Hollywood e defensora dos direitos das mulheres, Salma Hayek Pinault teve papéis de liderança em filmes como Frida, uma biografia da artista Frida Kahlo. Em dezembro de 2017, ela alegou anos de assédio do produtor Harvey Weinstein, a quem ela chamou de "monstro", incluindo que ele iria aparecer no seu quarto de hotel e pedir-lhe para tomar banho com ele enquanto trabalhava no filme Frida. Ela também alegou que a certa altura ele ameaçou matá-la. Weinstein negou as acusações.

 

- Jameela Jamil: A atriz de Good Place e defensora da positividade corporal ganhou fama como apresentadora juvenil do Channel 4. Ela estava entre as estrelas para falar depois que o Alabama votou por uma proibição quase total do aborto, chamando-o de "verdadeiramente repugnante". Jamil, de 33 anos, falou sobre a humilhação corporal e aerografia nos media e criticou Kim Kardashian West por promover um produto dietético online. Ela também criticou os designers por produzirem “minúsculas e pequenas amostras” que, segundo ela, “não são muito maiores do que as que seriam usadas por uma criança”.

 

- Chimamanda Ngozi Adichie: A escritora premiada de 41 anos nasceu na Nigéria. Ela é autora de Purple Hibiscus, Half Of A Yellow Sun e Americanah. Seu trabalho foi traduzido em mais de trinta idiomas.

 

- Francesca Hayward: A dançarina principal do Royal Ballet, nascida no Quénia e criada no Reino Unido, Francesca Hayward, está entre o elenco do novo filme Cats. A bailarina tem 54.000 seguidores no Instagram e muitas vezes publica fotos das suas performances.

 

- Yara Shahidi: A atriz e ativista de 19 anos fundou a Eighteen x 18, uma plataforma criativa para levar a sua geração a “falar a verdade, ficar ativa e votar!” Ela tem quase 400.000 seguidores no Twitter.

 

- Greta Thunberg: Uma ativista estudantil da Suécia, de 16 anos, era a estudante por detrás de uma onda global de protestos da juventude sobre mudanças climáticas. A adolescente ganhou fama mundial depois de iniciar um protesto solitário na escola 'Greve Pelo Clima' fora do Parlamento Sueco em agosto do ano passado. O seu feito inspirou paralisações escolares em todo o mundo, com centenas de milhares de jovens em países como o Reino Unido a juntarem-se à greve global do clima, em março.

 

- Christy Turlington Burns: A modelo de 50 anos é a fundadora da Every Mother Counts. A instituição de caridade diz que quase todas as mortes maternas podem ser evitadas garantindo que as mulheres tenham acesso a cuidados de maternidade de qualidade. A modelo disse que fundou a associação “para aumentar a consciencialização sobre uma tragédia global que muitas mulheres enfrentam - mas não o suficiente para saber até que seja tarde demais”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

You Might Also Like:

Meet the 'new' royals of The Crown

November 14, 2019

Remembrance Day: what's in a Poppy?

November 12, 2019

1/15
Please reload